Home»Pelo Mundo»América Central»Varadero: Roteiro de 7 dias. O que fazer?

Varadero: Roteiro de 7 dias. O que fazer?

0
Shares
Pinterest Google+

Varader0

Varadero: Roteiro de 7 dias. O que fazer?

Onde ficar?

Ficamos no Iberostar Bella Vista. Escolher hotel em Cuba, principalmente em Varadero foi extremamente complicado. Foi bem comum acharmos hotéis 4 e 5 estrelas com preços bem em conta, mas com avaliações bem baixas em diferentes sites, principalmente em relação ao estado de conservação e da alimentação. Fechamos nosso hotel baseado muito no fato de ser um hotel novo. Não está entre os mais baratos que você encontrará, mas viajando com criança pequena decidimos não arriscar.

Abaixo segue algumas opções de hotéis em Varadero, ou visite o site do Booking.com para conhecer todas as opções.

Dicas de Varadero

  • Você precisa do Certificado Internacional da Vacina de Febre Amarela para entrar em Cuba.
  • O visto é obrigatório para entrar em Cuba; mas pelo menos quando fomos (2019), você podia comprar o visto no aeroporto na hora do check-in; confira antes de ir.
  • Cuba foi muito longe de ser uma viagem barata, principalmente se você for para Varadero, onde as diárias dos resortes são bem caras. Pesquise bem tudo antes de fechar hotéis, excursões, translados, etc.
  • Não existe free wi-fi. Você precisa comprar cartões para poder usar. Tente já levar tudo que você precisa salvo ao invés de tentar descobrir lá, pois a internet além de paga é extremamente devagar, ao ponto de você desistir de usar.
  • Cuba tem 2 moedas. Cuidado ao receber troco e ao pagar as coisas no meio da rua.
  • O que não falta em Varadero são excursões. Entretanto elas não são baratas. Aproveite as comodidades dos resortes e faça somente as que você achar essencial.
  • Ao fechar seu hotel, confira sobre translado. Alguns hotéis oferecem translado gratuito do aeroporto.
  • Como sempre sugerimos no blog, nunca deixe para comprar ingressos no momento, evitando assim filas e perda de tempo. O blog, em parceria com algumas empresas, disponibiliza a opção de compra antecipada de vários ingressos e excursões. Confira alguns exemplos.

Roteiro da Viagem

O que fazer em Varadero?

  • Dia 1-2-3-5-6-7 (Hotel Iberostar)
  • Dia 4 (Excursão para Cayo Blanco)

Varadero (2019)

Dia 1-2-3-5-6-7

Varadero: Roteiro de 7 dias. O que fazer?

Situado em uma das praias mais bonitas do mundo, o  que não falta são ótimas opções de diversão dentro dos resortes. De qualquer maneira, é extremamente importante mencionar que você não está indo para um Ibero no Brasil, no México ou na Europa por exemplo. O Ibero aqui é em Cuba, e se você estiver com expectativas iguais a outros Iberos você vai se decepcionar, e muito. É bem fácil perceber que hotéis 5 estrelas em Cuba são bem diferentes de hotéis 5 estrelas na grande maioria dos lugares. Algumas situações nem culpa do hotel, algumas sim.

A praia, apesar de extremamente bonita, é muito disputada entre os hospedes. Se você tem a mínima expectativa de conseguir uma espreguiçadeira na praia, coloque o alarme bem cedo e reserve a sua, pois as 5:30 – 6:00 já está tudo reservado. Se tiver interesse em um quiosque, até mais cedo. A área da piscina não é muito diferente. Lá também as espreguiçadeiras ficam cheias bem cedo.

O quarto era bom; bem espaçoso, moderno e com um colchão bem confortável. A limpeza, muito boa por sinal, foi feita todos os dias. Tivemos alguns pequenos problemas, ambos avisados ao hotel várias vezes, que nada fizeram durante nossa estádia. Simplesmente ignoraram. Aliás o atendimento da recepção é péssimo.

Varadero: Roteiro de 7 dias. O que fazer?

Isso nos leva ao próximo tópico, o serviço do hotel. O sentimento que tivemos é que existem dois tipos de tratamento. Um tipo para quem paga gorjeta para tudo e os que não pagam o tempo todo (prepare, pois os funcionários esperam gorjeta de tudo). Para quem paga, espere até um atendimento mais rápido nos bares e restaurantes. Chegou ao ponto do funcionário que olha a parte da praia tirar um toalha de uma espreguiçadeira (provavelmente ele reservava pra alguém) por causa de gorjeta.  Você não precisa pagar nada, mas o sentimento é de um melhor tratamento quando você faz.

Em relação a alimentação, o restaurante buffet, apesar de aparentemente ser bem melhor de que muitos outros hotéis em Varadero, acabou ficando um pouco repetitivo mais para o final da viagem. Sem contar as filas enormes para comer coisas bem normais, como por exemplo as massas tipo Spolleto que eles fazem na hora. A quantidade de opções era grande, mas a variedade de um dia para outro era bem limitado. Durante o almoço, do lado de fora da lanchonete, que servia sanduíches até gostosos, tem uma churrasqueira, tipo parrilla, que todos os dias servia algo diferente. Disparado melhor que a comida do buffet. Teve frango, churrasco, frutos do mar, comida mexicana, tudo muito saboroso e feito na hora. Os camarões que comemos aqui foram milhares de vezes melhor do que os servidos no buffet.

Fora o buffet, você tem a opção de 5 outros restaurantes temáticos, sendo 1 deles pago.  Não tem reserva antecipada, você precisa marcar diariamente com a Concierge toda manhã. Quanto antes chegar, mais chance de pegar o que você quiser, mas as filas não são pequenas. O ideal é que depois do café, alguém da família vá para a fila enquanto os outros membros da família aproveitam o hotel.

Conseguimos ir em todos os restaurantes temáticos, menos o Restaurante Gourmet, que além de pago não aceita crianças; ou seja, nem se quiséssemos. Entretanto, não deixe de visitar, mesmo que não use o restaurante. A vista é sensacional. Como dica, tome cuidado, pois por ser pago, o hotel tenta te jogar lá de qualquer maneira, até mesmo negando reservas nos outros restaurantes. Sabemos porque por mais de uma vez a Concierge nos disse não ter nenhuma vaga em nenhum restaurante, somente no Restaurante Gourmet. Entretanto, depois de falarmos que estávamos com o Enzo, milagrosamente aparecia vagas (isso ocorreu mais de uma vez).

Em relação aos restaurantes, o Japonês é disparado o pior deles. Apesar do show que os cozinheiro fazem nas chapas, o Sushi foi sem dúvida nenhuma o pior que já comemos em nossa vida. Nem parece peixe. Além disso, o arroz frito servido no buffet foi muito melhor do que o servido aqui. Vá pela diversão que os cozinheiros proporcionam, mas não pela comida. O italiano foi o melhor deles; bem gostoso. Entretanto, é o mais difícil de conseguir vaga. A steak house, para nossa surpresa, serviu uma carne muito boa. Surpreendentemente, numa ilha igual Cuba, a carne de boi geralmente era muito melhor que os frutos do mar. O restaurante Cubano também foi gostoso, nada demais.

A área da diversão é bem ampla e bem cuidada. Piscinas bem limpas. As piscinas para as crianças são bem legais. Pela idade do Enzo, ele não pode ficar com as monitoras, mas toda noite tinha um espetáculo exclusivo para as crianças, que foi muito legal. Não fomos em nenhum dos shows para adultos, então não podemos falar se é bom ou ruim. Assim como todo resort, o hotel oferece uma programação diária de eventos, que por também não termos ido, não podemos falar se é bom ou ruim.

Dia 4

Como dito anteriormente, as excursões em Varadero não são baratas. Após ver todas as opções, decidimos que Cayo Blanco seria nossa única excursão. Confira o valor da excursão com nosso parceiro e veja se vale a pena: (Get Your Guide).

Cayo Blanco foi sem dúvida nenhuma uma das praias mais bonitas que já estivemos. Maravilhosa. Parece uma piscina de tão calma. Apesar de cheia, a areia é limpinha; não se vê um lixo qualquer na praia. Perfeita para quem tem crianças. Você consegue andar com a água batendo no seu joelho por facilmente uns 50 metros a partir da areia.

Inicialmente você pega um catamarã e para em alto mar para nadar e snorkeling. Água calma e cristalina. Depois de uns 30 minutos nadando agente volta para o catamarã com destino ao Dolphinario de Cayo Blanco. Muito divertido, mas aqui você têm duas opções. A primeira está incluída no pacote, que é fazer carinho e receber um beijo do golfinho. A segunda, que deverá ser paga a parte, inclui literalmente nadar com eles. Se tiver condições é uma experiencia extraordinária; vale muito a pena (mas não é barato). As fotos também são pagas a parte.

Mais 10 minutos no catamarã e você chega a Cayo Blanco, já na hora do almoço. Servido tipo buffet, a comida estava bem gostosa. Apesar de falarem que na excursão você pode comer lagosta a vontade no almoço, a lagosta vem em uma sopa de frutos do mar junto a camarões, peixes e mexilhões (muito gostosa). Se quiser lagosta na churrasqueira, te cobram a parte também.

Depois do almoço tivemos algumas horas para aproveitar a praia. Leve toalha pois conseguir uma cadeira ou espreguiçadeira aqui é impossível. Independente de qualquer coisa, a praia, apesar de pequena, é extraordinária.

 

No Comment

Leave a reply