Home»Pelo Brasil»Minas Gerais»Ouro Preto: Roteiro de 3 dias. O que fazer?

Ouro Preto: Roteiro de 3 dias. O que fazer?

0
Shares
Pinterest Google+

Ouro Preto

Onde ficar?

Ficamos no Hotel Vila Relicário. Localizado nas montanhas de Ouro Preto, a Vila Relicário está situada ao lado do Parque das Andorinhas, a uns 15 minutos de carro da Praça Tiradentes. Literalmente situada no topo de uma colina, a Vila Relicário é rodeada pela natureza exuberante das montanhas de Minas Gerais, proporcionando vistas maravilhosas de vários pontos do hotel. Com 10 chalés e 14 apartamentos, a Vila Relicário é toda decorada no estilo barroco. Parece uma mini cidade, com uma praça central e as casinhas em volta da praça, que até um coreto tem. O hotel é especializado em eventos, especialmente casamentos. Talvez por isso não exista nada direcionado as crianças, absolutamente nada.

A variedade de ótimos hotéis em Ouro Preto é imensa. Procure e pesquise bastante antes de fechar. Abaixo segue algumas opções, pesquise esses e outros até encontrar um que funcione para você.

Dicas de Ouro Preto

  • Ouro Preto é mundialmente famosa principalmente por suas lindas igrejas e obras de Aleijadinho. Andar pela Praça Tiradentes e por suas ladeiras fascina e intriga os mais exigentes viajantes.

Ouro Preto (2018)

Dia 1 (Almoço no Restaurante Parada do Conde / Hotel Vila Relicário / Jantar no Hotel Vila Relicário)

Saímos por volta das 10:00 de Belo Horizonte e chegamos a Ouro Preto na hora do almoço. Como não era hora do check-in ainda decidimos almoçar no Centro Histórico antes de ir para o hotel.

Considerado por muitos um “Museu a Céu Aberto”, Ouro Preto apresenta um conjunto arquitetônico e cultural imensurável a seus visitantes. Reconhecida pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade, está localizada a aproximadamente 100 Km de Belo Horizonte. Considerado por muitos a cidade histórica mais importante do Brasil, Ouro Preto foi a capital de Minas Gerais por mais de 170 anos, sendo palco da Corrida do Ouro e Berço da Inconfidência Mineira.

Almoçamos no Restaurante Parada do Conde. Restaurante super simples, bem pequeno, mas com uma comida deliciosa e preço muito justo. R$34,90 por entrada, prato principal e sobremesa. Não tem muita opção, no dia que fomos haviam 3, mas todas estavam saborosas. A única opção de entrada era a Salada com Molho de Maracujá, bem simples, mas o molho era bem gostoso.  De prato principal cada um pediu uma opção, que eram o Risoto de Moranga com Carne Seca, Tilápia ao Molho de Ervas com Batatas ao Murro e o Espaguete com Iscas de Filet. Tudo bem gostoso. De sobremesa a única opção era Palha Italiana. Novamente, tudo muito simples mas tudo muito bem feito.

Depois do almoço seguimos para o hotel. Fizemos o check-in e fomos aproveitar a estrutura do hotel, apesar de não ser muito indicado para criança. Passamos a tarde andando pelas “trilhas” do hotel. Área verde é o que não falta na Vila Relicário. Aliás é a única opção para a criançada mesmo.

Era noite de pizza no hotel e jantamos por lá mesmo.

Dia 2 (Hotel Vila Relicário / Almoço no Restaurante Glória Bistro / Passeio de Trem para Mariana / Jantar no Hotel Vila Relicário)

Depois de um ótimo café-da-manhã, de volta para as trilhas do hotel. Dessa vez de bicicleta.

Saímos para almoçar no Restaurante Glória Bistrô. Comandado pelos Chefs Mauro Bernardes e Camila Botelho, o Glória Bistrô está localizado na Rua Alvarenga, 703. O restaurante foi construído em um típico casarão mineiro, onde por muito tempo funcionou uma vendinha, o que faz o restaurante ter um ar de armazém antigo, com dezenas de prateleiras na parede. Alguns dos produtos servidos são produzidos lá mesmo no restaurante, como os pães, massas e queijos; sempre tentando valorizar os produtores locais. Tudo lá é delicioso, provavelmente nosso restaurante favorito em Ouro Preto.

Começamos nosso almoço pela Burrata Artesanal de Bufala, que vinha com salsa verde, tomatinhos confiados, amêndoas e pão da casa (R$38,00) e pelo Bolinho de Arroz do Chef, que vem recheado de queijo com perfume de trufas e molho de pimenta a parte (R$32,00). Ambos estavam sensacionais. Destaque para os bolinhos que estavam muito bom e para o pão feito na casa, que chega a mesa quentinho.

Para o prato principal pedimos os Raviolis Artesanais, com recheio de queijo de macadâmia, molho fresco de tomatinhos rapidamente salteados, basílico, peperoncino, azeite extra virgem e rúculas selvagem (R$52,00) e o Steak de Filet Mignon de Sol na manteiga de garrafa trufada e ervas frescas (R$56,00). Não vem com acompanhamento, você tem de pedir a parte. Pedimos os Legumes Assados no forno a lenha (R$14,00) e as Francesinhas, que de tão finas pareciam batata palha (R$16,00). Ambos também sensacionais. O molho de tomatinhos do ravioli estava ótimo, assim como o recheio de queijo macadâmia. O ponto da carne veio perfeito e os legumes estavam ótimos também.

A tarde pegamos o trem para Mariana. Os horários e valores variam durante o ano, então é importante conferir no site da Vale (Site) as informações antes de ir. Você também consegue comprar ingressos pelo site, o que é sempre recomendável para não pegar fila lá na hora, principalmente na alta temporada. Além disso, 1 dos 6 vagões é panorâmico, e os assentos são vendidos rapidamente. Como dica, chegue um pouco mais cedo e tente sentar no lado direito.

Dependendo das pessoas na viagem, não achamos recomendável ir e voltar de trem, pois pode ser cansativo e repetitivo. No nosso caso, fomos eu e o Enzo e o Breno nos pegou em Mariana. Caso não estejam de carro, não tem problema; existem várias outras opções como vans, taxis e ônibus disponíveis para voltar para Ouro Preto. Outra opção que muitos escolhem e pegar o trem cedo, conhecer Mariana durante o dia e voltar no trem da tarde.

Jantamos novamente no hotel.

Dia 3 (Praça Tiradentes / Feira de Artesanato / Igreja de São Francisco de Assis / Igreja Nossa Senhora das Mercês e Perdões / Almoço no Restaurante Bené da Flauta)

Como disse no começo do post, caso essa seja sua primeira vez em Ouro Preto, sugerimos seguir o roteiro de nossa outra viagem a Ouro Preto, pois por já conhecermos deixamos vários pontos turísticos de fora desse itinerário; a ideia foi aproveitar o hotel bastante.

Depois do café-da-manhã fomos para o centro histórico andar pelas ladeira de Ouro Preto antes de voltarmos para Belo Horizonte. Paramos perto da Praça Tiradentes e começamos nossa curta caminhada pelo ponto central de Ouro Preto. Foi aqui que a cabeça de Tiradentes foi exposta e onde hoje se encontra uma estátua em sua homenagem. Caso seja sua primeira vez em Ouro Preto não deixe de ir no Museu da Inconfidência, situado ao redor da praça. Imperdível.

Descemos sentido a feira de artesanato, que fica ao lado da Igreja de São Francisco de Assis e do Bené da Flauta. Conhecida como a Feira do Largo de Coimbra, a feirinha é famosa por sua imensa variedade de produtos feito de pedra-sabão. Caso queira comprar algo, negocie pois a concorrência é ferrenha, já que várias barraquinhas vendem artefatos bem parecidos. Mesmo que não queira comprar nada, vale a pena dar uma passada na feira e conferir um pouco da cultura dos artistas da região.

Bem em frente a feirinha esta localizada a famosa Igreja de São Francisco de Assis. A igreja foi construída na década de 1760 em estilo Barroco, se tornando umas das mais belas construções desse estilo no Brasil. O projeto foi elaborado por Aleijadinho, que também trabalhou em várias obras durante a construção da Igreja. Para se ter ideia da beleza, em 2009, a Igreja de São Francisco de Assis foi eleita uma das 7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo. Se for somente a uma igreja em Ouro Preto, vá a essa.

O teto é talvez a principal atração da igreja. Foi pintado por Manuel da Costa Ataíde e dentro das proporções, tem o estilo da Capela Sistina em Roma. O ingresso custa R$10,00 e te da direito também a visitar a Igreja Nossa Senhora das Mercês e Perdões, situada a um quarteirão da Igreja de São Francisco de Assis.

Almoçamos no Bené da Flauta, bem ao lado da Igreja de São Francisco de Assis. Restaurante muito tradicional, servindo o melhor da comida mineira. Não é dos mais baratos. Pedimos o tutu de feijão para dois, acompanhado de arroz, lombo, linguiça, couve e torresmo (R$64,00). Imperdível para quem quer experimentar a verdadeira comida mineira, apesar de servir também outras opções.

Procurando hospedagem?
O Booking.com têm opções para todos os públicos. Confira preços, disponibilidades e relatos de outros viajantes
Já fechou seu Seguro Viagem?
A Real Seguros cota os melhores preços e planos para você. Confira
Precisa alugar um carro?
O RentCars te mostra a melhor oferta de várias operadoras de uma só vez.

No Comment

Leave a reply