Home»Pelo Mundo»Europa»Portugal»Roteiro de 4 dias em Lisboa. O que fazer?

Roteiro de 4 dias em Lisboa. O que fazer?

2
Shares
Pinterest Google+

4 Dias em Lisboa

ONDE FICAR EM LISBOA

Lisboa é uma cidade impressionante. Capital de Portugal, está localizada ao lado direito do Rio Tejo. Com 500 mil habitantes (em torno de 2.8 milhões na área metropolitana), Lisboa foi construído sobre várias colinas, que proporciona aos visitantes vistas maravilhosas de vários pontos da cidade. Com vários museus, parques, e muitas outras atrações turísticas, Lisboa é uma cidade imperdível para quem gosta de viajar. Os bairros de Alfama, Chiado e Bairro Alto valem por si só a viagem à Lisboa. Para os amantes de uma boa culinária, nada com desfrutar de um bom bacalhau acompanhado de um bom vinho, sem falar dos famosos e tradicionais Pasteis de Belém. Além disso, Lisboa é uma cidade bem mais em conta do que várias outras cidades na Europa.

Usamos o Airbnb pela primeira vez. Gostamos bastante, mas o que não falta em Lisboa são opções de hotéis. Se for viajar para Lisboa e precisa reservar hotel, confira as tarifas de dezenas de hotéis no booking.com

RESUMO DA VIAGEM (2016)

  1. Parque Eduardo VII / Praça Marques de Pombal / Avenida da Liberdade / Praça dos Restauradores / Praça Rossio / Rua Augusta / Praça do Comércio
  2. Torre de Belém / Padrão dos Descobrimentos / Mosteiro dos Jerônimo / Pastel de Belém / LX Factory
  3. Bonde 12 / Largo Portas do Sol / Castelo de São Jorge / Bairro Alfama / Elevador de Santa Justa / Bairro Chiado / Bairro Alto
  4. Oceanarium / Telecabine Lisboa / Parque das Nações / Centro Vasco da Gama

PLANEJANDO SUA VIAGEM?

Reservas em Hoteis Aluguel de Carros Seguro de Viagem Ingressos / Excursões

Se precisar de ajuda planejando sua viagem, podemos ajudar. Clique aqui

ROTEIRO DE VIAGEM

  1. Roteiro de 4 dias em Lisboa
  2. Roteiro de 1 dia em Sintra

ROTEIRO

DIA 1

Começamos nossa visita a Lisboa pelo Parque Eduardo VII, que ocupa uma área de aproximadamente 25 hectares no centro de Lisboa. Certifique-se que você comece pelo alto do parque, pois a vista é sensacional. Algumas das principais atrações do parque são as Estufas, o lago com carpas e o parquinho para as crianças. Já que tínhamos tirado o dia para andar pelo centro de Lisboa, o parque é um bom lugar para começar. Saindo de lá, você anda praticamente em “linha reta” até a Praça do Comércio.

Após descer a imensa ladeira do parque e passar pela Praça Marques de Pombal, você já cai na Avenida Liberdade, umas das principais de Lisboa. É nessa Avenida que os principais designers internacionais têm suas imensas lojas, que se misturam com outras 4 Dias em Lisboaimportantes marcas Portuguesas. Nessa Avenida também se encontram vários hotéis, joalherias, lojas de artes, cafeterias, etc. A Avenida, que tem em torno de 1.5 Kilometros, é cheia de árvores, jardins e pequenos quiosques com mesas nos passeios.

Ao final da Avenida, já se encontra a Praça dos Restauradores e seu Obelisco de 30 metros de altura. Inaugurado em 28 de abril de 1886, foi construído para comemorar a libertação do país do domínio espanhol.

Não deixe de provar o Pastel de Belém da Fabrica da Nata, bem à esquerda na Praça (provavelmente o segundo melhor Pastel de Belém que comemos em Portugal).

Passe pela Praça Rossio e pegue a Rua Augusta, outra famosa rua comercial, cheio de lojas famosas, hotéis, restaurantes, cafeterias, artistas de rua, vendedores ambulantes, etc.

Como bons Mineiros, não poderíamos deixar de provar o Bolinho (que lá se chama Pastel) de Bacalhau da Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau. Bolinho de Bacalhau com um pedaço gigante de Queijo Serra da Estrela derretido no meio. Sensacional.

É importante mencionar que apesar de termos passado pelo Elevador de Santa Justa, nós não fomos nesse dia, pois nosso Lisboa Card só valia por três dias. Queríamos começar a usar a partir do dia seguinte para aproveitar mais atrações. Lembre desse detalhe quando tiver planejando seu roteiro. Mas não se preocupe, pois voltaremos nele mais tarde.

O final da Rua Augusta se encontra com a Praça do Comércio. A Praça é umas das maiores da Europa com quase 36000 metros quadrados. No meio da Praça tem uma estátua de D. José, que foi feita em 1775 por Joaquim Machado de Castro. Em volta da Praça, existem diversas lojinhas, restaurantes e bares para sentar e aproveitar um pouco. Entre eles esta o Café mais velho de Lisboa, o Café Martinho da Arcada, que foi inaugurado em 1782. Não fomos, pois tínhamos feito reserva em outro restaurante, mas com certeza deve ser bem interessante.

Você pode também subir no Miradouro do Arco da Rua Augusta. Dizem que a vista da Praça lá de cima é espetacular. Como a fila estava longa, decidimos não ir, até porque dizem que só podem subir 35 pessoas de cada vez. O preço é 2.5 Euros. Caso não haja fila, pelas fotos que vimos na internet, seria uma boa subir lá.

Andamos pela Praça, tiramos muitas fotos e aproveitamos as festividades que estavam acontecendo na época (fomos durante a Eurocopa, e a Praça era o local de encontro para os jogos).

4 Dias em Lisboa

Já estava chegando à hora da nossa reserva no Restaurante As Velhas.  O restaurante fica em uma das esquinas da Avenida Liberdade. Como tínhamos tempo, voltamos andando, mas você pode pegar um táxi ou um Tuk-Tuk caso esteja cansado ou se tempo.

O restaurante é muito bom, sem sombra de duvida o melhor bacalhau que comemos em Portugal.

Na vá sem reserva, pois o restaurante vive lotado. Durante nosso jantar, no mínimo uns 7-8 grupos chegaram ao restaurante sem reserva e não conseguiram mesa. O site vive fora do ar, mas é só pedir ao hotel para ligar e fazer a reserva. Tente de qualquer maneira por esse restaurante no seu roteiro, pois além de delicioso, não é caro.

DIA 2

Pegamos o carro bem cedo e fomos direto para Belém. Construído como uma fonte de defesa no começo dos anos 1500, a Torre de Belém é um dos maiores, se não o maior, ícone do turismo em Portugal. Conhecida pelo mundo afora, a Torre, que é considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, é uma atração que não pode ser deixada de fora do seu roteiro. A vista do Rio Tejo é espetacular.

Tire muitas fotos do lado de fora, principalmente na área a direita da torre, que parece uma prainha, pois lá você consegue tirar fotos sem dezenas de pessoas aparecendo.

Entramos sem pagar usando o nosso Lisboa Card, que nos daria preferência na fila. Depois que você entra na Torre, é necessário um pouco de paciência para chegar ao topo, pois a partir de certo andar só existe uma escada para subir e descer. Não desista, pois a vista do último andar é com certeza a melhor. Espere sua vez, acompanhe o fluxo que em algum momento você chegará ao topo.

Próxima atração era o Padrão dos Descobrimentos, que fica em torno de 10 minutos a pé da Torre de Belém. Ande pelo calçadão junto ao Rio Tejo até chegar ao monumento. Com o formato de uma caravela, o Padrão dos Descobrimentos é uma homenagem as pessoas envolvidas nos Descobrimentos Portugueses. Inaugurado em 1940 e reconstruído em 1960, o monumento tem mais de 50 metros de altura e você pode subir ao topo. A subida custa 4 Euros, mas se você tiver o Lisboa Card, o ingresso custa 3 Euros. Não fomos no mirante, pois tínhamos acabado de subir na Torre de Belém, e imaginamos que a vista não seria tão diferente.

Já tínhamos feito nossa pesquisa e decidido que iríamos almoçar no Restaurante Espelho D’Agua. Localizado a poucos metros do Padrão dos Descobrimento em Lisboa, o restaurante tem uma vista privilegiada do Rio Tejo.

O Restaurante Espelho D’Água faz parte do Espaço Espelho D’Água, que também conta com uma galeria de arte, além de uma loja de artesanatos. Vários eventos também ocorrem no espaço, então vale a pena confira no site a programação. Comandada pela Brasileira Ana Soares, os pratos invocam uma fusão entre os sabores do Ocidente e do Oriente. Com pratos entre 15 e 20 Euros, o restaurante oferece pratos Portugueses, Brasileiros, Africanos e Asiáticos. Logo ao abrir o cardápio da para ver que a Chefe era Brasileira ou pelo menos tinha morado no Brasil, tamanho a similaridade de alguns dos pratos com o que comemos aqui, principalmente no Nordeste.

Para almoçar pedimos o Tortellini de Guisado de Bochecha de Porco com Molho de Abóbora e Aroma de Laranja (14 Euros) e o Frango de Leite ao Tempero Baiano, Xerém de Milho e Banana e Agriãozinho D’agua (13 Euros). Ambos os pratos estavam bem gostosos e dava pra sentir um pouco do nosso tempero. O Restaurante conta também com uma cafeteria, que oferece sanduíches (em torno de 10 Euros), saladas (em torno de 15  Euros), pizzas (em torno de 12 Euros), além de empadas, coxinhas, risoles e pasteis.

Próxima parada era o famoso Mosteiro dos Jerônimo. Com mais de 1.000.000 de visitantes por ano, o Mosteiro dos Jerônimo foi classificado como Monumento Nacional desde 1907, e em 1983, foi classificado como Patrimônio Mundial pela UNESCO, juntamente com a Torre de Belém. Além disso, em 2007 foi eleito como uma das sete maravilhas de Portugal.

4 Dias em Lisboa

Construído por ordem de Dom Manuel I, o Mosteiro tem sua fachada externa de quase 300 metros como um dos seus grandes atrativos. A arquitetura do Mosteiro é exuberante, considerado como uma das belezas do estilo Manuelino. A parte de dentro é tão bonita quanto, principalmente a parte central do Mosteiro. O Mosteiro também abriga os túmulos de grandes nomes da historia de Portugal, como por exemplo, Vasco da Gama, Luiz Vaz de Camões, Fernando Pessoa, entre outros.

A entrada é de graça com o Lisboa Card e não deixe de conferir o horário de funcionamento, pois vária durante algumas épocas do ano.

Não vá com pressa, pois o lugar é sensacional. Vale muito a pena andar pelo lugar e aproveitar a incrível arquitetura do Mosteiro que incluí a Igreja de Santa Maria de Belém. Caso se interesse, missas ainda são realizadas na Igreja.

O mundialmente famoso Pastel de Belém fica bem perto do Mosteiro, uns 5 minutos andando. Esqueça qualquer Pastel de Belém que você tenha comido antes daqui. Os Pasteis daqui são sensacionais, talvez um dos melhores doces que já comemos na vida.  Sendo produzido ali desde 1837, essa é uma parada obrigatória em qualquer roteiro em Lisboa. Assim que você chega, você já se depara com duas filas gigantes (uma para se sentar e outra para comprar para levar). Aguardamos na fila por mais ou menos uns 20 minutos (a fila anda surpreendentemente rápida, pois o lugar é bem espaçoso). Além disso, os Pasteis de Belém chegam à mesa rapidamente então a rotatividade é bem alta. Se não estiver com muita pressa, vale a pena esperar por uma mesa, pois o ambiente faz parte da experiência.

Na saída ainda pedimos alguns para levar para comer nos dias seguintes (mesmo não sendo tão bom quanto ali na hora, os pasteis continuam muito bom no dia seguinte).

Existem outras atrações em Belém, mas decidimos que iríamos embora, pois queríamos conhecer a LX FACTORY.  Pegamos o carro e fomos direto para essa antiga fabrica, transformada em um espaço cultural com dezenas de lojas legais, vários bares, cafeterias e restaurantes. Entre as lojas mais famosas estão a Ler Devagar Livraria, a Loja de moveis Kare, entre outras. Lá também tem uma agenda cultural bem ativa, com várias exposições, shows musicais, e outros tipos de apresentações artísticas. Olhe o site antes de ir, pois lá tem a agenda cultural do local.

DIA 3

Esse foi o único dia que não usamos o carro, pois iríamos andar bastante pelo centro e por alguns bairros movimentados de Lisboa. Deixamos o carro parado em um estacionamento perto do apartamento e pegamos o metro com destino a Praça Rossio.

De lá, pegue o famoso Bonde 12 e saia no Largo Portas do Sol. Aproveite a linda vista do local, tire algumas fotos e continue a pé com destino ao Castelo de São Jorge. O Lisboa Card não vale para o Castelo de São Jorge, mas vale um desconto de 2 Euros.

O Castelo de Sao Jorge é imperdível para qualquer visita a Lisboa.

Lá do alto, você tem vistas incríveis de Lisboa 4 Dias em Lisboadurante vários pontos do Castelo. Com suas onze torres ainda em pé, é um lugar sensacional para se conhecer.

Na saída do Castelo, paramos em um dos restaurantes da região para almoçar. Como estávamos com muita fome, paramos em um restaurante no Largo Portas do Sol chamado Restaurante Sol Nascente. Achamos que seria bom, pois estava bem cheio, mas não foi nada demais. Com tanto restaurante bom e barato em Lisboa, com certeza da pra achar um melhor na região.

Como falei, tiramos o dia para andar por Lisboa, então fomos andando pelas ruas de Lisboa até chegar ao famoso bairro Alfama. Longe de seguir um caminho específico, fomos andando e conhecendo o bairro. É em Alfama que se encontra o Panteão Nacional e a Catedral de Lisboa. Caso queira conhecer ambos, vá primeiro ao Panteão e depois a Catedral.

Andamos por um bom tempo pelo bairro, até chegarmos na Av. Infante Dom Henrique. De lá andamos no sentido a Praça do Comércio, pois queríamos voltar a Rua Augusta para pegar o Elevador de Santa Justa para chegar ao Bairro Chiado.

No dia que estivemos lá, a fila não estava tão grande, então valeu à pena esperar. Entretanto, ouvimos que essas filas podem ser bem longas e demoradas.

Usamos nosso Lisboa Card e não tivemos que pagar nada. A vista lá de cima é bem legal, que se juntando ao clima nostálgico (o elevador iniciou suas operações em 1902) do elevador acaba sendo um programa bem interessante em Lisboa. Lembre-se que se você não pegar o elevador, a caminhada para Chiado e Bairro Alto pode ser cansativas devido aos morros.

Logo na saída do elevador, no Largo do Carmo, se encontra o Museu Arqueológico do Carmo (estava fechado quando fomos) e uma pracinha com vários barzinhos. Nesse dia ainda tinha uma feirinha com produtos artesanais.

Próxima parada era o famoso Café a Brasileira, onde se encontra a estátua de Fernando Pessoa. Para quem acompanha o blog, sabe que é difícil reclamarmos de algum lugar, até porque geralmente nós pesquisamos antes de ir, mas aqui não tem jeito. Acho que esse foi o pior lugar que fomos há muito tempo. Atendimento péssimo, comida desprezível, caro, sujo. Não tem nada de bom lá. Se você gosta de Fernando Pessoa, somente visite a estátua e não perca seu tempo, paciência e dinheiro nesse lugar.

Assim como fizemos em Alfama, não fizemos um roteiro específico por Chiado e Bairro Alto. Andamos sem direção, só aproveitando os famosos bairros e sua historias/arquiteturas. Alguns dos lugares que paramos foram o Restaurante Japonês/Peixaria Sea Me (os sushis estavam muito bom), a Praça Luis de Camões, o Centro Comercial Armazéns do Chiado, o Miradouro de Santa Catarina, a livraria Bertrand, o Miradouro de São Pedro de Alcântara, entre outros.

Como já estava escurecendo, andamos sentido a Avenida 24 de Julho, até chegarmos ao Mercado da Ribeira. Localizado na Avenida 24 de Julho, 1200-479 em Lisboa, o Mercado da Ribeira fica aberto das 10:00 as 00:00 de Domingo a Quarta-feira e das 10:00 as 02:00 entre Quinta-feira a Sábado.

O Mercado foi inaugurado em 1892, mas foi em 2014 que ele se tornou um lugar cultural, com dezenas de restaurantes famosos, se tornando um lugar essencial em qualquer roteiro em Lisboa. O conceito é bem legal. Uma área central imensa, com dezenas de mesas comunitárias, cercadas por restaurantes. O Mercado da Ribeira abriga 24 restaurantes, 8 bares, mais de uma dezena de espaços comerciais e uma sala de espectáculos, tudo com o melhor de Lisboa. Muitos desses restaurantes pertencem a chefs famosos em Portugal.

Não vá com pressa, pois todas as vezes que estivemos lá o lugar estava bem cheio (até porque fomos na época da Euro). Dependendo da hora, pode ser um pouco difícil de arrumar lugar para sentar. Nada que influencia na ótima experiência gastronômica que o Mercado da Ribeira proporciona.

DIA 4

4 Dias em Lisboa

Começamos o dia no Oceanarium de Lisboa. O Oceanarium foi escolhido como um dos melhores aquários do mundo em 2015 pelo Trip Advisor. Usamos nosso Lisboa Card que dá desconto de 15%. Mesmo que você não vá com crianças, a visita ao aquário vale muito a pena. Lá você encontra perto de 8000 animais e plantas, com destaque para os enormes tubarões a arraias no tanque principal. Não deixe também de visitar as lontras e os pinguins.

O Oceanarium abre todos os dias, entretanto, as horas mudam dependendo da época do ano. Visitas guiadas também estão disponíveis, porem elas precisam ser agendadas.

Durante nossa visita, também vimos propagandas sobre passar a noite no Oceanarium. Para quem tem filho e tempo disponível, parece ser um programa bem interessante.

Saindo do Oceanarium, já estava na hora do almoço. Tínhamos feito nossa pesquisa e decidido que iríamos almoçar no Restaurante D’Bacalhau. Pegamos o carro, paramos perto da Torre Vasco da Gama e andamos uns 5-10 minutos até o Restaurante. Como o nome já diz, a especialidade da casa é o famoso bacalhau português. Tem bacalhau de tudo quanto é jeito.

Como de costume, ao sentar-se à mesa, já te servem uma pequena entrada (nesse caso, nos serviram um bolinho de bacalhau sensacional (dispensamos o resto) que sem sobra de duvida vale à pena pagar os 1,30 Euros). Tudo parecia tão bom no cardápio que decidimos pelo Misto de Bacalhau. O Misto vinha com 4 pratos diferente de Bacalhau (Bacalhau com Natas, Bacalhau com Broa, Bacalhau a Gomes de Sá e Bacalhau a Lagareiro) e serve 2 pessoas. 21 Euros para duas pessoas já não é tão caro, entretanto, o prato serve facilmente 4 pessoas.

Feliz com o delicioso bacalhau fomos direto para a Telecabine de Lisboa. Usamos também o Lisboa Card, 4 Dias em Lisboaque dá desconto de 10%. O Teleférico foi inaugurado para a EXPO 98 em Lisboa e se tornou uma das principais atrações de Lisboa. Cada viagem tem aproximadamente 1230 metros e dura em torno de 12 minutos. A vista do Rio Tejo e de várias outras atrações do Parque das Nações (o Oceanarium, a Torre Vasco da Gama, a ponte Vasco da Gama, entre outras) é bem legal, levando em consideração que o teleférico viaja a 30 metros de altura.

Como tínhamos parado perto da Torre Vasco da Gama, nos descemos do Teleférico na parada perto do Oceanarium e andamos de volta pelo Parque das Nações. O Parque foi completamente renovado nos anos 90 e se transformou em uma área que abriga residências, comércios e várias outras atrações turísticas.

Aproveite a caminhada para aproveitar a arquitetura, a beleza e a tranquilidade do lugar, tudo isso com a linda vista do Rio Tejo ao seu lado.

Pegamos o carro e fomos para nossa próxima parada, que era o Centro Vasco da Gama. O shopping é igual a qualquer outro shopping que conhecemos. Entretanto, a principal atração é pegar algo para comer/beber e sentar na imensa varanda com vista para o Rio. Como já era nosso ultimo dia em Lisboa, ficamos lá conversando a espera do sensacional por do sol.

O último jantar não poderia ter sido em outro lugar. Pegamos o carro e fomos para o Mercado da Ribeira. Como disse antes, o Mercado é fantástico. Jantaria lá todos os dias se pudesse, pois a diversidade de restaurantes é gigante. Nesse dia comemos no Asian Lab e no Restaurante Henrique Sá Pessoa. Na saída ainda tomamos um sorvete muito bom na sorveteria Santini, dentro do próprio mercado.

PLANEJANDO SUA VIAGEM?

Reservas em Hoteis Aluguel de Carros Seguro de Viagem Ingressos / Excursões

 

5 Comments

  1. Viviane
    5 de Abril de 2017 at 15:51 — Responder

    Olá!
    Obrigada pelas dicas!
    Li que usaram AirBnb. Podem me falar em que região ficaram?
    Vou entre fim de julho e inicio de agosto e estou procurando apto pelo BnB. Qualquer dica é preciosa.

    Abraços,

    Viviane

    • 7 de Abril de 2017 at 13:19 — Responder

      Bom dia Viviane. Ficamos nesse apt. https://www.airbnb.com.br/rooms/5250725?s=5DoznU9A.
      Tudo perfeito…Unico ponto que posso falar como negativo e o fato de estar no 4o andar e nao ter elevador, caso tenham alguém na viagem com algum problema em relação a isso…fora isso, tudo muito bom. Obrigado pela visita

  2. Viviane
    11 de Abril de 2017 at 11:22 — Responder

    Breno, bom dia!
    Muito obrigada pela dica!
    Seu blog é muito bacana!
    Abraços!

  3. 5 de junho de 2017 at 16:49 — Responder

    Lisboa!!!! Revivi aqui lendo muitas lembranças!

    • 27 de junho de 2017 at 16:33 — Responder

      Oi Aline! Lisboa é incrivel!! eu amei! obrigada pelo comentário abcs

Leave a reply